"Foi nessa instituição que aprendi a dar valor amizade. Saber esperar minha vez. Aprendi a ler e escrever. Aprendi a receber e retribuir amor ao próximo. Para falar a verdade acho que aprendi a dizer sim para todas coisas boas do mundo. E dizer não para as que não são boas. Aprendi coisas que todas as crianças deveriam aprender.  Eu e minha mãe agradecemos muito. Obrigada a todas as minhas tias não de sangue, mas sim de coração por tudo. Por essa infância maravilhosa.” (Bianca Araújo, 20 anos, ex-aluna)

“Meus olhos lacrimejam toda vez que lembro, penso e falo sobre o que meus dois filhos vivenciaram nesse lugar. Os dois foram muito bem cuidados durante todos os anos que ficaram e me orgulho de poder dizer que em nenhuma outra instituição eles teriam esse cuidado diferenciado. Lá receberam muito mais que alimentação e cuidados com higiene. Receberam respeito, amor, carinho, cuidados, comprometimento e dedicação.

Nossas crianças nunca foram apenas um número na creche. Ficava encantava de ver os funcionários recebendo as crianças todos os dias no portão e dando bom dia pelo nome.

Nunca me canso de dizer: “Obrigada amigos da Creche Nossa Senhora Mãe dos Homens. Obrigada por todo esse amor  que foi demonstrado no dia a dia durante todos os dias, de todos esses anos.”  (Angélica e Zaqueu, pais de Guilherme 17 anos e Davi 6 anos).

“Eu sou Jonas, pai da Sabrina, Guilherme, Gabriel e Sarah todos foram alunos da Mãe dos Homens. Quero hoje expressar a minha alegria de saber que vocês fizeram parte de uma grande vitória na minha vida e na vida da minha família. O apoio que nos deu, a ajuda com psicólogos no dia em que minha casa pegou fogo. Quem diria hoje eu estar aqui escrevendo para vocês da empresa onde trabalho, vocês fizeram parte dessa história, dessa linda fase da minha vida! Hoje estou um pouco longe, pois consegui comprar minha tão sonhada casinha, mas um dia irei visita-los. Hoje só quero dizer obrigado!” (Jonas, pai de ex-alunos)